Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial (MEGI)2021-11-02T10:53:41+00:00
Sobre o curso

SOBRE O CURSO

O que é a Engenharia e Gestão Industrial?

É uma área da engenharia que combina a compreensão dos processos tecnológicos com um conhecimento aprofundado de métodos de gestão. Os profissionais desta área dedicam-se à otimização de processos em organizações, desenvolvendo e melhorando a qualidade e produtividade dos sistemas, sejam eles físicos ou sociais.

A quem se destina este mestrado?

A candidatos com uma formação de base em Engenharia e Gestão Industrial, ou em áreas afins de Engenharia, que desejem adquirir formação avançada na área da Engenharia e Gestão Industrial.

+ Info

OBJECTIVOS

O objetivo do curso é educar profissionais que aliem uma formação de base em Engenharia a uma formação avançada nas áreas da Gestão Industrial. Os graduados adquirem conhecimentos avançados nas áreas de Gestão de Operações (Qualidade, Manutenção, Produção, Logística), Informática (Indústria 4.0), Métodos Quantitativos (Ciência de Dados) e Gestão de Empresas (Estratégia, Marketing, Finanças, Recursos Humanos, Inovação e Empreendedorismo). O desenvolvimento da criatividade, capacidade de comunicação e liderança de equipas são também aspetos centrais da formação adquirida no curso.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS
Pretende-se que os graduados adquiram uma formação científica e tecnológica que lhes permita futuramente ter a versatilidade para se adaptar rapidamente às mudanças da sociedade e responder aos desafios das organizações, aprendendo de forma eficaz novos métodos e competências, com vista a melhorar continuamente as organizações onde estão inseridos, assegurando o desenvolvimento sustentável do meio envolvente, em termos sociais e ambientais.
Os objetivos de aprendizagem específicos que os estudantes são incentivados a desenvolver incluem:

  • Adquirir e ser capaz de utilizar com a necessária proficiência conhecimentos de ciências básicas, como a Matemática e a Física, e de ciências de engenharia e tecnologias, com especial ênfase nas áreas de Conceção e Fabrico, Fluidos e Energia e Automação Industrial.
  • Adquirir um conhecimento abrangente na área dos métodos quantitativos (Investigação Operacional, Estatística, Ciência de Dados) e Sistemas de Informação, especialmente vistos como ferramentas de apoio à decisão.
  • Adquirir um conhecimento integrado de gestão empresarial, com ênfase nas áreas de Gestão de Operações (Qualidade, Manutenção, Produção, Logística, Digitalização da Indústria) e Gestão de Empresas (Estratégia, Marketing, Gestão Financeira, Controlo de Gestão, Recursos Humanos, Direito Empresarial, Inovação e Empreendedorismo).
  • Desenvolver atitudes pessoais conducentes a uma atividade profissional de sucesso e a uma intervenção relevante na sociedade, incluindo uma atitude de agente de mudança, criatividade, capacidade de comunicação eficaz, trabalho em grupo, valorização da formação contínua, capacidade de liderança de equipas multidisciplinares, capacidade de avaliar situações, discutir ideias, ouvir os outros e tomar decisões.
  • Desenvolver uma atitude de cidadania responsável, com preocupações sociais e ambientais alinhadas com o desenvolvimento sustentável.

ESTE MESTRADO PERMITE

  • Obter conhecimentos especializados em teorias, métodos, práticas e estratégias de Gestão Industrial;
  • Adquirir competências nas áreas dos negócios digitais, sistemas de informação, ciência de dados, gestão de operações (logística, gestão de ativos, gestão da qualidade, marketing, análise de processos), análise financeira e controlo de gestão, com vista a permitir a gestão eficiente dos recursos e avaliação dos requisitos dos clientes.
  • Aplicar o pensamento analítico característico da Engenharia ao processo de gestão das empresas, vistas como sistemas complexos;
  • Ganhar uma compreensão profunda das práticas empresariais e comportamento organizacional;
  • Compreender e apreciar os impactos da engenharia e da gestão nas pessoas, no ambiente e na geração de riqueza dentro das empresas, regiões ou países.

COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS
O ciclo de estudos tem 3 créditos ECTS dedicados a unidades curriculares optativas de Competências Transversais.

DIPLOMA
O M.EGI resulta da divisão do anterior Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial (MIEGI) da FEUP em dois ciclos de estudos independentes, de forma a dar cumprimento ao artigo 19.º do Decreto-Lei n.º 65/2018 de 16 de agosto, sendo o M.EGI o 2º desses ciclos. O M.EGI está estruturado em 4 semestres, totalizando 120 ECTS, culminando na realização de uma Dissertação, que decorre no último semestre do plano de estudos.

O ciclo de estudos é composto por:

  • um curso de mestrado, não conferente de grau, constituído por um conjunto organizado de unidades curriculares a que correspondem 90 créditos ECTS. Confere um diploma de curso de mestrado (não conferente de grau) em Engenharia e gestão Industrial. A possibilidade de atribuição do diploma não conferente de grau só ocorrerá no 2º ano.
  • uma dissertação de natureza científica original e especificamente realizada para este fim, a que correspondem 30 do total dos 120 créditos ECTS do ciclo de estudos; a defesa em provas públicas da dissertação permitirá a obtenção do grau de mestre em Engenharia e Gestão Industrial.

ACREDITAÇÕES
O ciclo de estudo encontra-se acreditado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES). Mais informação pode ser encontrada nos relatórios produzidos pela A3ES

– Info

Saídas Profissionais

Espera-se que os graduados sejam capazes de apoiar a tomada de decisões nas organizações, sendo agentes activos de mudança e inovação.

Pretende-se que os graduados desempenhem funções de apoio à gestão na preparação de decisões em diversas áreas funcionais das empresas, incluindo a gestão da produção, logística, gestão de ativos e manutenção, gestão da qualidade, sistemas de informação, modelação de processos, análise financeira, controlo de gestão, estratégia ou marketing. Aqueles que demostrarem capacidades de liderança podem alcançar posições de administração de empresas ou iniciar os seus próprios negócios.

Para quem quiser prosseguir uma carreira académica ou obter uma qualificação de doutoramento, pode continuar a sua formação no Programa Doutoral em Engenharia e Gestão Industrial da FEUP, ou noutras instituições de ensino superior nacionais ou internacionais.

Empregabilidade

Os dados seguintes baseiam-se no inquérito à Empregabilidade FEUP 2021 e dizem respeito aos graduados do MIEGI em 2019/2020, tendo respondido ao inquérito 71% de um total de 73 graduados.

Os estudantes encontram o primeiro emprego
65% ANTES DO FIM DO CURSO

ANTES DO FIM DO CURSO

78% ATÉ 3 MESES
PÓS-TERMINO DO CURSO

ATÉ 3 MESES PÓS-TERMINO DO CURSO

Relação da função com o curso

73% TOTALMENTE RELACIONADA

TOTALMENTE RELACIONADA

27% PARCIALMENTE RELACIONADA

PARCIALMENTE RELACIONADA

Primeiro emprego em Portugal/no Estrangeiro

69% INÍCIO DE ATIVIDADE - PORTO E NORTE PORTUGAL

INÍCIO DE ATIVIDADE – PORTO E NORTE PORTUGAL

24% INÍCIO DE ATIVIDADE - LISBOA E ESTRANGEIRO

INÍCIO DE ATIVIDADE – LISBOA E ESTRANGEIRO

Vídeos

Cooperação com Empresas

Cooperação com Empresas

A maioria das dissertações realizadas no último semestre do mestrado são realizadas em ambiente empresarial, sendo esta uma das grandes mais-valias desta formação. O impacto que resulta deste trabalho colaborativo entre a academia e as organizações traduz-se em múltiplas vertentes, como, por exemplo, numa melhoria significativa dos processos, aumento de produtividade, novas ideias para produtos e serviços, geralmente associadas a contribuições científicas meritórias.

A cooperação com as empresas também se consubstancia na participação frequente das empresas em seminários destinados aos estudantes de mestrado, em visitas de estudo a instalações industriais, e na exploração de casos de estudo reais em sala de aula.

As empresas em que os estudantes realizaram as dissertações nos últimos anos incluem:

Cooperação com Empresas

Núcleos e associações

AGEI-i-FEUP

Associação Juvenil que representa os Estudantes de Engenharia e Gestão Industrial da FEUP

A AGE-i-FEUP é a Associação Juvenil que representa os estudantes de Engenharia e Gestão Industrial da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). O seu principal objetivo é a melhoria contínua das competências pessoais e profissionais dos estudantes de Engenharia e Gestão Industrial da FEUP, como complemento da experiência académica. A AGE-i-FEUP é a representante da Universidade do Porto na ESTIEM. Com mais de 50 eventos anuais e imensas iniciativas nas vertentes académica, social, pessoal e profissional, a AGE-i-FEUP procura responder à diversidade de interesses dos estudantes do curso.

ESTIEM

European Students of Industrial Engineering and Management

Fundada em 1990, a ESTIEM é a associação dos estudantes europeus de Engenharia e Gestão Industrial. Tem como objetivo principal fomentar a partilha de experiências entre os estudantes desta área no espaço Europeu, promovendo oportunidades de formação diversificada a nível pessoal, académico e profissional. A ESTIEM é representada por 75 Local Groups (associações de estudantes em diferentes universidades), abrangendo 26 países e alcançando 60 000 estudantes. Na FEUP, a ESTIEM está presente através do Local Group Porto. Todos os anos, os Local Groups organizam eventos locais e internacionais, que permitem ter experiências multiculturais, aliadas a oportunidades de viajar e conhecer a Europa.

Cooperação com Empresas

5 razões para escolher
o MEGI da FEUP

Cooperação com Empresas

Empregabilidade elevada e integração no mercado de trabalho promovida por projetos de final de curso em empresas.

Cooperação com Empresas

Abordagem multidisciplinar e integrada dos problemas de operações, nas vertentes tecnológica e de gestão.

Cooperação com Empresas

Possibilidade de mobilidade em universidades internacionais reconhecidas, em particular na Europa e no Brasil.

Cooperação com Empresas

Aquisição de uma formação diversificada, potenciadora de uma fácil adaptação a novos desafios e mudanças, criando profissionais catalisadores de inovação nas empresas.

Cooperação com Empresas

Ter uma formação numa escola de engenharia de elite, o que permite a aquisição de competências e atitudes muito apreciadas em contextos profissionais, potenciando carreiras profissionais ou académicas de sucesso.

Cooperação com Empresas

ACORDOS DE MOBILIDADE

As parcerias para programas de mobilidade Erasmus ou ao abrigo de acordos bilaterais são realizadas com instituições de elevada qualidade, nas várias regiões do globo.

Todos os Acordos
Cooperação com Empresas

TESTEMUNHOS

BEATRIZ CARRAPATOSO
ALUMNA, LTP LABS
A FEUP e o Mestrado de Engenharia e Gestão Industrial abriram-me os horizontes e fizeram-me querer voar mais alto.
MARIANA VERGUEIRO
ESTUDANTE
...pude comprovar, por um lado, o rigor e exigência associados ao curso, que se transformam num amplo leque de áreas de conhecimento e oportunidades que...
BRUNO TEIXEIRA
ALUMNUS, HUUB - Data Scientist
"Há tempo para tudo”. Esta ideia, apesar de parecer genérica, é verdadeira.
FERNANDO OSÓRIO
ESTUDANTE
O sentimento de superação e de conquista é aquilo que mais nos marca logo após o ingresso em Engenharia e Gestão Industrial na FEUP.
Cooperação com Empresas

PLANO DE ESTUDOS

Apresentamos as principais áreas científicas do MEGI, sendo que há 120 ECTS optativos de um total de 138 ECTS disponíveis no plano de estudos.

Plano de estudos completo
Cooperação com Empresas

Direção, Comissão Científica e Comissão de acompanhamento

ANA MARIA CAMANHO
DIRETORA
COMISSÃO CIENTÍFICA E COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO – PRESIDENTE
PROFESSORA ASSOCIADA

JOSÉ FERNANDO OLIVEIRA
COMISSÃO CIENTÍFICA
PROFESSOR CATEDRÁTICO

MANUEL PINA MARQUES
COMISSÃO CIENTÍFICA
PROFESSOR AUXILIAR

PEDRO SANCHES AMORIM
COMISSÃO CIENTÍFICA
PROFESSOR AUXILIAR

JOSÉ ALMACINHA
COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO
COORDENADOR PEDAGÓGICO DO 1º ANO
PROFESSOR AUXILIAR

HENRIQUETA NÓVOA
COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO
PROFESSOR AUXILIAR

DIOGO DIAS
COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO
ESTUDANTE

LUÍS BLANQUET
COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO
ESTUDANTE

Cooperação com Empresas

CANDIDATURA

TAXA DE CANDIDATURA
55€

LÍNGUA
Inglês

PERÍODO LETIVO
Setembro – Junho

PROPINAS
Consulte aqui os valores

DURAÇÃO
2 anos (2º ciclo)

CANDIDATURAS
Aguarda abertura de candidatura para 22/23

REGIME
Diurno

VAGAS 2021/22
10 (para estudantes que não frequentem atualmente o MIEGI)

Candidatura online

bolsas e incentivos

Tem questões sobre bolsas e incentivos? Consulte esta página.

Cooperação com Empresas

CONTACTO

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto
Departamento de Engenharia e Gestão Industrial
Rua Dr. Roberto Frias, s/n
4200-465 Porto

Secretariado
Soledade Medeiros
+351 225 082 133 / 220 413 439
megi@fe.up.pt

Cooperação com Empresas

FAQ

Os alunos que entraram este ano no curso vão ter acesso direto ao mestrado tal como acontecia com o Mestrado Integrado? É necessária candidatura?2021-03-12T22:34:36+00:00
  • Não será necessária candidatura ao novo mestrado (MEGI/FEUP) para um estudante que esteja neste ano letivo 2020/21 inscrito no MIEGI/FEUP. Durante os próximos 4 anos letivos, os atuais estudantes do MIEGI são automaticamente admitidos no MEGI desde que completem ECTS suficientes para se poderem inscrever em UCs de 2ºciclo (correspondentes ao 4º e 5º ano do MIEGI atual). A partir daí, no ano letivo 2025/26, todos os estudantes necessitam de se candidatar ao novo mestrado.
  • No próximo ano letivo, quem estiver a frequentar o MEGI e tiver Unidades Curriculares em atraso dos três primeiros anos do plano de estudo do MIEGI, ficará inscrito em 2 cursos (LEGI/MEGI). Pagará uma só propina, com o valor semelhante ao da propina de licenciatura.
  • A inscrição na UC Dissertação só será autorizada aos estudantes que tenham a nova LEGI concluída.
Como funcionará a inscrição para mestrado?2021-03-12T22:36:39+00:00
  • Os estudantes que se poderiam inscrever em UCs do 4º e 5º ano do MIEGI no próximo ano letivo são automaticamente colocados no SIGARRA como potenciais estudantes do MEGI. Podem fazer a inscrição, como habitualmente, no Sigarra (em agosto/setembro 2021);
Como é que a mudança afeta o Plano curricular e os ECTS de cada um dos anos?2021-03-12T22:41:35+00:00

Mantêm-se 60 ECTS’s por ano do plano de estudos do curso. O curso de licenciatura corresponde a um total de 180 ECTS (3 anos). O curso de Mestrado  corresponde a 120 ECTS (2 anos).

É obrigatória a passagem de Plano Curricular?2021-03-12T22:55:22+00:00

Sim. Essa passagem será feita através de um plano de transição entre planos de estudos (MIEGI -> Novos cursos LEGI e MEGI). Não é possível a manutenção no Mestrado Integrado, pois o curso MIEGI deixa de existir na FEUP.

Que mudanças existem nas propinas?2021-03-12T23:02:55+00:00

Os atuais estudantes do MIEGI passam a pagar uma propina com um valor semelhante ao da propina de licenciatura, independentemente de estarem inscritos no novo curso de licenciatura ou de mestrado. Aguardamos a publicação de legislação adequada a este regime de transição, que prevê a possibilidade de um estudante estar inscrito em dois cursos em simultâneo (LEGI e MEGI), pagando uma única propina, como aconteceria se estivesse a frequentar o 4º ou 5º ano do MIEGI com algumas unidades curriculares em atraso dos três primeiros anos (correspondentes ao nível de licenciatura).

Podemos ingressar no mestrado tendo cadeiras dos três primeiros anos para trás? Há algum plano de estudos de transição?2021-03-12T23:06:59+00:00

Sim, um estudante que pudesse frequentar unidades curriculares do 4º ano do MIEGI, está também em condições de ingressar no novo mestrado MEGI.

Se já tiver frequentado uma UC que passou agora para a frente do meu ciclo de estudos, como faço? E para trás?2021-03-12T23:08:33+00:00

Nos dois próximos anos letivos estará em vigor um plano de transição entre planos de estudo que permite resolver todas as questões relacionadas com a passagem de unidades curriculares para a frente ou para trás no plano de estudos.

Alunos preocupados com, p.ex.: Sendo aluna de transferência e tendo, inevitavelmente, UCs em atraso do ano (1.º) imediatamente anterior ao meu (2.º), como ficará o meu plano de estudos? Isto porque tinha tudo organizado para acabar o curso em 5 anos.2021-03-12T23:10:42+00:00
  • Não surgem, como resultado da transição entre planos de estudo, mais UCs (ou menos UCs) do que as que teria de fazer no MIEGI para completar o curso. Assim, não há motivo para demorar mais tempo a concluir o curso do que o planeado para a conclusão do MIEGI.
  • As unidades curriculares em atraso devem ser feitas nos novos planos de estudo.
Como vai ser com os intercâmbios de ERASMUS? Em que anos poderemos fazê-los?2021-03-12T23:12:09+00:00
  • O ERASMUS vai ser permitido no curso do mestrado (1º ano e 2º ano do MEGI), em 2021/22.
  • A partir do ano letivo 2022/23, poderá eventualmente ser também permitido realizar mobilidade ERASMUS durante a licenciatura (no 3º ano da LEGI), preferencialmente no 2º semestre.
  • Há intenção de fazer uma nova fase de candidaturas a mobilidade ERASMUS em setembro de 2021. Nesta fase só vão estar disponíveis as vagas sobrantes do concurso de Janeiro 2021.
  • No futuro (após terminar o prazo em que os regimes de transição estão em vigor), um estudante só poderá concorrer a vagas de mobilidade de mestrado após estar inscrito no MEGI.  Assim, um estudante do 3º ano da LEGI poderá não estar em condições de concorrer a mobilidade de mestrado em Janeiro do ano letivo anterior ao que pretende efectuar mobilidade, pois nessa altura ainda não terá conhecimento se a sua candidatura ao MEGI foi ou não aceite. Isso poderá resultar na impossibilidade de haver mobilidade de 1º semestre de 1º ano do MEGI, passando a mobilidade ERASMUS (curricular) a realizar-se apenas no 2º semestre do 1º ano do MEGI, ou no 1º semestre do 2º ano do MEGI.
Que benefícios pensam que vão existir para nós, estudantes, ao fazer esta separação?2021-03-12T23:13:07+00:00
  • Flexibilidade (incluindo mais oportunidades de mobilidade inter-ciclos e internacional)
  • Clarificação dos níveis de qualificação europeus (diluídos no MI).
  • Melhores condições para “formação ao longo da vida”, e desenho de percursos individuais.
  • Maior facilidade de compatibilização da formação com experiências profissionais.
Vamos passar a ter mais contacto com as empresas, enquanto estudantes?2021-03-12T23:14:31+00:00
  • Do ponto de vista curricular, foi criada uma nova Unidade Curricular no 3º ano, 2º semestre (“Projeto em Engenharia e Gestão Industrial”), que envolve um contacto direto com empresas;
  • Espera-se que os alunos sejam proativos, e que continuem a procurar estágios em empresas e outras experiências profissionais diversificadas ao longo do curso, para enriquecer o seu percurso académico com atividades extracurriculares variadas.
Como funcionará o projeto de estágio do 3º ano?2021-03-12T23:15:36+00:00

Pretende-se que venha a envolver cerca de um dia por semana em ambiente empresarial (durante o semestre). O funcionamento desta UC ainda está a ser definido, e será oportunamente divulgado com mais pormenor.

Há a possibilidade de escolhas de cadeiras diferentes no mestrado?2021-03-12T23:17:28+00:00

Existem mais UCs optativas no novo MEGI do que a versão atual do MIEGI.

Apenas as pessoas com licenciatura em EGI podem entrar no mestrado em EGI? Ou podem entrar pessoas de cursos diferentes?2021-03-12T23:18:24+00:00
  • Pode candidatar-se qualquer pessoa com um 1º ciclo em Engenharia;
  • Os critérios de seriação dos candidatos serão oportunamente divulgados.
  • No ano letivo 2021/22 haverá no novo MEGI 10 vagas para licenciados (os estudantes atuais do MEIGI na FEUP têm acesso direto ao MEGI sem necessidade de efetuar uma candidatura, pelo que não vão ocupar estas vagas)
Os mestrados podem ser feitos fora do país ou noutras faculdades?2021-03-12T23:19:23+00:00

Podem, como já acontecia até agora.

Podemos, se assim for desejado, fazer o mestrado numa outra área sem qualquer impedimento?2021-03-12T23:20:20+00:00

É possível a candidatura a outra área, mas cada estudante deverá consultar as condições de candidatura e de seriação dos candidatos aplicáveis ao curso a que pretende concorrer. Naturalmente que os critérios de seriação de cada curso serão determinantes para saber a probabilidade de sucesso da candidatura de um estudante da LEGI-FEUP.

Diferenças nos diplomas e as médias da licenciatura e do mestrado vão ser separadas?2021-03-12T23:21:19+00:00

Todos os estudantes terão médias separadas de licenciatura e de mestrado, excepto quem acabar este ano o MIEGI.

Haverá a possibilidade de escolha entre mestrado em português ou inglês?2021-03-12T23:22:45+00:00

Não, a língua oficial do mestrado (MEGI na FEUP) é inglês.

Relativamente à dissertação, só será possível fazer no 2º semestre do 2º ano ou será possível em ambos os semestres, tal como é agora no MIEGI?2021-03-20T11:12:47+00:00

Mantém-se a dupla ocorrência da dissertação, o que significa que poderá ser feita no 1º semestre ou no 2º semestre do MEGI.

Que unidades curriculares devo incluir no plano de creditação do período de mobilidade a realizar no próximo ano letivo 2021/22?2021-03-20T11:12:35+00:00

Enquanto os novos planos de estudo dos cursos em vigor na FEUP em 2020/21 não estiverem disponíveis no SIGARRA, as unidades curriculares a incluir no plano de creditação das UCs a realizar em mobilidade devem ser as UCs do MIEGI. Logo que os novos planos de estudo surjam no SIGARRA, os planos de creditação podem (e devem) passar a incluir as UCs do MEGI. Todos os planos de creditação que forem assinados ainda com as UCs do atual MIEGI serão revistos posteriormente.

Há algum webinar disponível sobre o novo MEGI, que apresente o processo de transição dos atuais estudantes do MIEGI para o novo MEGI?2021-03-20T11:12:24+00:00

Sim, pode encontrar o vídeo do webinar realizado no dia 15/3/2021 em https://youtu.be/IhFaLzAfC9E