A Gestão do Conhecimento nas Empresas de Construção. Organização de Estaleiros e Fase de Arranque de Obras como Ponto de Partida

Da wiki WIQI GEQUALTEC
Ir para: navegação, pesquisa

Texto Integral

Nota: Em colaboração com a empresa MSF Engenharia, proceder-se-á a um teste de criação de uma wiki empresarial, utilizando como ferramenta de apoio o Wiki da Construção.


RESUMO

O mercado actual está em constante evolução, pois a sociedade em que vivemos busca sucessivamente melhores produtos e serviços. O processo de globalização que o mundo vem atravessando proporciona aos clientes mais e melhores condições de oferta, pelo que as empresas devem estar atentas às novas exigências e adaptar-se às mesmas. Para isso, as empresas devem actualizar continuamente os seus métodos de trabalho, conciliando as práticas tradicionais com o desenvolvimento, implementação e recurso a novas metodologias e ferramentas inovadoras. Com esta perspectiva, abordam-se na presente dissertação questões relativas à gestão do conhecimento das empresas, temática que tem despertado crescente interesse no seio das mesmas e cuja realização eficiente lhes poderá conferir vantagens competitivas de relevo. Faz-se neste trabalho um alerta para a importância da necessária valorização do conhecimento tácito gerado no decorrer das actividades das empresas de construção civil, importando o seu registo e partilha no seio das mesmas para agilizar e optimizar os processos implícitos a essas actividades. Para isso, são utilizadas como base de trabalho duas fases de execução das obras: a organização do estaleiro e o arranque de obra, cuja eficiência dos procedimentos se assume como fundamental para uma optimização de prazos e custos, a qual é um dos objectivos prioritários dos profissionais de engenharia civil. Faz-se inicialmente com esse intuito uma breve caracterização do sector da construção civil no que respeita à sua evolução e estrutura actual, à organização interna adoptada por parte das grandes empresas, aos principais intervenientes nos processos de construção e à legislação portuguesa relevante para este sector de actividade, elucidando sobre factores que influenciam a forma de execução das obras. Após esta contextualização, esclarecem-se noções relativas ao estaleiro de obra, nomeadamente no que se refere às condicionantes para a sua implantação, aos métodos genéricos utilizados para efectuar o seu planeamento e montagem e às principais instalações e meios de apoio que o constituem habitualmente. Para uma sucessiva melhoria dos procedimentos adoptados na concretização das fases de obra mencionadas concorre a adequada gestão do conhecimento desenvolvido durante o desempenho das funções dos profissionais de engenharia. Desta forma, expõe-se o interesse crescente da implementação de sistemas que respondam a essa urgência por parte das empresas de construção introduzindo noções relativas a este tema, mencionando os benefícios implícitos a essa implementação, relacionando a temática com a evolução das tecnologias de informação e referindo algumas ferramentas disponibilizadas por essas tecnologias para o atingir da meta em causa. Posteriormente, caracterizam-se diversos procedimentos que devem ser completados durante as fases de organização do estaleiro e do arranque de obra, justificando-os e referindo as entidades ou serviços a contactar, a legislação ou documentação que poderá ser de alguma utilidade para apoiar as decisões que os mesmos compreendem e os passos a concluir para que os mesmos tenham os melhores resultados. Apoiando-se nos procedimentos definidos para a formação de uma base inicial e no recurso a uma plataforma já existente, sugere-se a criação de uma ferramenta informática que sirva os propósitos da gestão do conhecimento dentro de uma empresa de construção civil, perspectivando-se várias etapas de concepção e desenvolvimento desse instrumento e diversos aspectos a considerar para contribuir para o seu êxito.

Finalmente, conclui-se aferindo dos privilégios de um sistema de gestão do conhecimento para as empresas de construção e da importância de uma cuidadosa implementação do mesmo para o seu desejado sucesso e apontando possíveis futuros desenvolvimentos do trabalho realizado.

PALAVRAS-CHAVE

Procedimentos, Organização do Estaleiro, Arranque de Obra, Gestão do Conhecimento, Ferramentas Colaborativas, Wikis

ABSTRACT

The market is in a constant evolution, society looks constantly for better products and services. The actual process of globalization the world is facing, offers its clientele more and better conditions, therefore businesses should be attentive to the new market needs and adept themselves to these. For that reason “companies” should continually adept to new working methods, harmonize traditional practices with new ideas, recourse and implementation of new methods and innovative tools. With that in mind, we can debate the matter in relation to the knowledge management in business, this theme has shown a certain amount of internal interest, and as such, an efficient outcome could confer competitive, distinctive advantages. In this work we should emphasize the necessary importance of the tacit knowledge acquired by the civil engineering firm; these same firms have in turn acquired a certain constructive agility to complete these activities. For that reason, two periods of execution are needed as a basis for any work: the organization of safe yard where tools are kept, and the beginning of the actual work, fundamental for a speedy start, prioritizing costs and period of contract, these are the priorities for any civil engineer. On site the initial purpose would be to characterize the construction sector, paying attention to its actual structure and progress, the organization adopted by larger firms, the major mediators, supervisors in the building process and the Portuguese legislator relevant to this type of activity, explaining, prevailing facts that will obtain better results. Soon after this contexture, an explanation of notions relative to the safe yard, namely the conditions of its implementation, the generic planning methods and actual building of it, major installations and means of support. For a progressive betterment of these adopted proceedings in every phase of construction, a competent manager should adhere to the knowledge acquired as a civil engineer. In this way it shows the growing interest for the implementation of system that respond to that particular urgency by the construction firms, introducing relative notion to the theme, mentioning the implicit benefits, the relation between technical informative evolution, and making reference to some tools available for these specific technology to arrive at the required goal. Subsequently we can delineate several procedures that should be completed when organizing the safe yard and the starting of the actual building, justifying and referring the identities or services to be contracted, legislation or documentation that might have some utility in aiding decisions understood by everyone and steps to conclude, indeed aiming for the best results. Armed with specific procedures for the beginning of an initial base recourse of an existing platform, a suggestion of a informative tool, one that serves as an initial base, recourse of an already existing platform, that serves the work in hand within a civil construction company, perspective stages of conception and progress and diverse aspects to be considered to contribute for its success. Finally we conclude by collating the privileges of a management system used for building construction companies and the careful implementation of the same system for its wished success, and pointing out future developments of the finished work.

KEYWORDS

Procedure, Organizing “safe yard”, Starting Work, Knowledge Management, Collaborative Tools